Feedipedia
Animal feed resources information system
Feedipedia
Feedipedia

Euclides et al., 1998. Rev. Bras. Zootec., 27 (2): 238-245

Document reference 
Euclides, V. P. B. ; Macedo, M. C. M. ; Oliveira, M. P., 1998. Cattle production on Brachiaria spp. pastures associated with Calopogonium mucunoides in the savannas of Brazil. Rev. Bras. Zootec., 27 (2): 238-245
Abstract 

The experiment was carried for three years on limed and fertilized Dark Red Latosol (oxisol), with the objective to evaluate the animal performance on Brachiaria decumbens and B. brizantha associated or not with Calopogonium mucunoides, and the legume persistance. Two grass species were studied in a randomized block in a split-plot design with three replicates. The B. decumbens and B. brizantha constituted the main plots, presence or absence of Calopogonium mucunoides the sub-plots, and sampling time as sub-sub-plots. There were no differences between grass species for any of the variables studied. The legume percentage decreased linearly from the first to the third year under grazing. The associated pastures resulted in higher liveweight gain per animal and per area than the pure pastures, averaging 390 and 340 g/steer/day, and 404 and 352 kg/ha/year, respectively. Since there is no difference in stocking rate (3,1 steer/ha) between pastures associated or not, it could be concluded that, the major contribution of the calopo was to increase the CP content of the animal diet and, consequently, increasing animal production. During the dry period (May-September), this was a result of a direct effect of the legume in the diet; and in the wet period (October-April), a consequence of an indirect effect of the calopo, increasing the N supply in the system, and consequently the CP contend of the grass.

Este experimento foi conduzido por três anos em solo da classe Latossolo Vermelho-Escuro álico, com o objetivo de estimar a produção animal em pastagens de Brachiaria decumbens e B. Brizantha, consorciadas ou não com Calopogonium mucunoides, e a persistência da leguminosa. Na recuperação das pastagens, foram feitos calagem, adubação e revolvimento do solo com grade. Utilizou-se delineamento experimental de blocos casualizados com parcelas subdivididas com três repetições. As parcelas principais eram constituídas pelas gramíneas; as subparcelas, pela presença ou ausência da leguminosa; e as subsubparcelas, pela época de amostragem. Não houve diferenças entre as espécies de Brachiaria, para qualquer das variáveis estudadas. Não foi possível manter a percentagem de leguminosa, que decresceu linearmente do primeiro para o terceiro ano. As pastagens consorciadas apresentaram maiores produções por animal e área que as pastagens puras, sendo, em média, 390 e 340 g/novilho/dia e 404 e 352 kg/ha/ano, respectivamente. Apesar da baixa contribuição da leguminosa nas pastagens, esta foi suficiente para aumentar os ganhos de peso diário e por área. Como não houve diferença na taxa de lotação (3,1 nov./ha) entre as pastagens consorciadas ou não, pode-se concluir que a maior contribuição do calopogônio foi no aumento do conteúdo de PB da dieta animal, com conseqüentes acréscimos na produção animal. Durante o período seco (abril-setembro), isto foi conseqüência do efeito direto da leguminosa na dieta, mas, durante as águas (outubro-abril), foi resultado do efeito indireto do calopogônio, aumentando o suprimento de N no sistema e, conseqüentemente, o conteúdo de PB da gramínea.

Citation key 
Euclides et al., 1998